terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Sobre o Fedora 18


A notícia não é nova: já está disponível, para download gratuito, a nova versão do Fedora Linux, "Spherical Cow". Você encontrará o link para download na lateral direita deste blog.
Tudo o que você espera de uma edição do Fedora, você encontrará: rapidez, estabilidade, funcionalidade e um visual interessante. 
O que pretendo aqui é dar algumas dicas, mas de forma alguma tenho a pretensão de fazer um "guia de pós instalação do Fedora 18". Eis as dicas.

Instalar codecs (faça tudo no terminal, logado como 'root'):

yum install -y gstreamer gstreamer-plugins-base gstreamer-plugins-bad gstreamer-plugins-bad-free gstreamer-plugins-bad-free-extras gstreamer-plugins-bad-nonfree gstreamer-plugins-base gstreamer-plugins-good gstreamer-plugins-ugly gstreamer-ffmpeg libmad libmatroska lsdvd xine-lib-extras xine-lib-extras-nonfree xine-lib-pulseaudio xine-lib-extras-freeworld faad2 faac libdca compat-libstdc++-33 compat-libstdc++-296

Instale também o VLC:
yum install vlc

Mais alguns plugins e codecs:
yum -y install gstreamer-plugins-bad gstreamer-plugins-ugly gstreamer-ffmpeg gstreamer1-plugins-bad-freeworld gstreamer1-plugins-ugly gstreamer1-libav

Instale o K3B:
yum install k3b
yum install k3b-extras-freeworld


Alguns sites possuem informações interessantes também.
Repositório Livna: rpm -ivh http://rpm.livna.org/livna-release.rpm

Instale o flash:
http://www.if-not-true-then-false.com/2010/install-adobe-flash-player-10-on-fedora-centos-red-hat-rhel/

Google Earth:
http://www.howtoforge.com/the-perfect-desktop-fedora-14-i686-gnome-p5


Tem muita coisa que faço após instalar o Fedora, como disse, não pretendo aqui ser um guia completo. Em um post anterior (http://freelinux-br.blogspot.com.br/2012/08/por-que-utilizar-o-fedora-linux.html) deste blog há procedimentos que funcionam perfeitamente no Fedora 18.

Enjoy!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Configurando o VirtualBox no Fedora Linux

Por que utilizar o VirtualBox?

Se você utiliza o Linux com frequência ou mesmo como seu sistema principal, provavelmente já passou por alguma situação de ter que abrir algum programa que ainda não esteja disponível na sua plataforma (algum executável do Windows por exemplo) ou mesmo testar um sistema operacional sem comprometer o seu disco rígido. O VirtualBox, assim como o Virtual PC da Microsoft, é capaz de rodar um sistema operacional "dentro de outro sistema". Sendo assim, se você usa Linux, você pode rodar, em uma janela do VirtualBox, o Microsoft Windows 7, por exemplo.

Para você ter uma ideia do quanto isso pode ser útil, vou citar o exemplo do meu scanner Visioneer 4800. Este scanner não possui drivers para Linux (nenhuma versão, nem DEB, nem RPM, nada). Visitando muitos fóruns de usuários pude ler frases do tipo "compre outro scanner", "scanner obsoleto" e afins. Mas eu possuo este scanner, ele está em funcionamento e possui os drivers para Windows XP. Como você pode imaginar, não quero configurar uma partição para o Microsoft Windows XP no meu HD, sendo assim, utilizei o VirtualBox plugando o Scanner na porta USB e adicionando os drivers dentro da máquina virtual. Compartilhei uma pasta do VirtualBox com a máquina física (Linux) e voilá! Scanner funcionando. 




AVISO: este procedimento menciona software proprietário (Microsoft Windows, Visioneer).
 



Requisitos mínimos
Presumo que você já tenha instalado o Fedora no seu equipamento (desktop, notebook). Você já habilitou os repositórios corretamente? Se não o fez, recomendo a leitura do seguinte link: http://rpmfusion.org/Configuration/
Para a utilização de uma máquina virtual recomenda-se no mínimo 2GB de memória RAM. 3GB é razoável e 4GB ou mais é o ideal, especialmente se você deseja fazer testes de rede com mais de uma máquina virtual ligada.
Uma vez que a distro que utilizo é o Fedora, irei abordar o uso do YUM e suas peculiaridades. Para ter uma boa instalação do VirtualBox no Fedora é necessário rodar os seguintes comandos via Terminal (como ROOT):

yum install binutils gcc make patch libgomp glibc-headers glibc-devel kernel-headers kernel-devel dkms


yum install binutils gcc make patch libgomp glibc-headers glibc-devel kernel-headers kernel-PAE-devel dkms


Acesse www.virtualbox.org e faça o download da última versão, proceda com a instalação do RPM.
Após isso, volte ao terminal e digite:
cd /etc/init.d/vboxdrv setup
OU:
service vboxdrv setup


Para habilitar o recurso USB (especialmente usb 2.0) no Virtualbox é necessário abrir o terminal, logar como root (su) e digitar o seguinte:


usermod -a -G vboxusers usuario


(substitua o "usuário" pelo seu login).

Para que tenhamos um bom desempenho nesta máquina virtual (para abrir as janelas e rodar os comandos necessários com um mínimo de qualidade) devemos instalar o Oracle VM VirtualBox Extension Pack. Para tanto, acesse a página www.virtualbox.org e baixe o arquivo. Para instalá-lo é só dar duplo-clique.

Algumas considerações interessantes
Se você tem um equipamento "obsoleto" que só roda numa versão antiga de um sistema operacional, não o jogue na lixeira! Utilize o VirtualBox. Se você tem um equipamento antigo, com pouca memória RAM, escolha uma distro Linux como o Damn Small Linux e instale nele. O DSL pede 24MB de memória RAM e 50MB de espaço em disco. Aquele seu 486 pode ser ressuscitado e virar um baita print server não é? :-)